Como atrair mais leads: Conheça 30 poderosos tipos de conteúdo

Descubra como atrair mais clientes para o seu negócio

Como atrair mais leads: Conheça 30 poderosos tipos de conteúdo

2017-11-22T11:48:05+00:00

[easy-social-share buttons=”facebook,twitter,google,linkedin” counters=0 style=”button” message=”yes” text=”Compartilhe” point_type=”simple”]

Para que você tenha sucesso na geração de leads, você precisa se perguntar, qual é o meu objetivo no Marketing Digital?
É bem provável que você diga que é gerar demanda para os seus produtos ou serviços, ou seja, atrair oportunidades de negócio por meio dos seus canais de comunicação.

Mas para que isso aconteça, não basta apenas ter um website.
É o que acontece com muitas empresas que trabalham apenas com essa estratégia digital, empregam um formulário em contato e esperam os leads aparecerem como uma mágica e esquecem que existem várias outras de atrair o seu público.

Essa não é única forma de converter o seu visitante em lead para estreitar o seu relacionamento, o fato é, hoje em dia, você precisa usufruir dos conteúdos para atrair e converter esses leads.

No Marketing Digital, costumamos chamar de materiais educativos, materiais ricos ou a tradicional oferta.

E o que você precisa fazer é desenvolver um eficiente e detalhado planejamento, no qual você definirá a sua persona e qual o problema que ela possui para que você possa oferecer a sua solução e gerar campanhas que realmente convertem.

Depois de ter definido a sua persona é hora de criar os conteúdos e disponibilizá-los em troca de algumas informações dos visitantes, como nome, e-mail, telefone, entre outros.


Mas que tipo de conteúdo devo utilizar para atrair e converter leads ao meu negócio?

Você pode estar pensando, preciso escrever um e-book.

Mas calma, existem muitos formatos de materiais que você pode criar para atrair esses visitantes, inclusive oferecendo materiais que você possui.
Além disso, há inúmeras ferramentas (pagas e gratuitas) que ajudam a criar muito desses materiais, como planilhas, infográficos, e diversos outros.

Selecionamos 30 ideias de formatos para que você possa escolher qual é o mais adequado ao seu tipo de negócio e captar leads qualificados.


Mas antes…

Para que você tenha um pouco de contexto e base para retirar o máximo do seu ROI nos seus materiais, você precisa entender o que é uma oferta direta e uma oferta indireta.
Elas são usadas em mercados, nichos, público e situações diferentes.

Oferta Direta: O público já reconhece a necessidade do produto/serviço. O público será ativado pela oportunidade de um “bom negócio”, por superofertas.

Por exemplo, você já quer trocar o seu carro, mas por enquanto não comprou por “N” motivos. Mas de repente aparece um anúncio dizendo “Durante apenas nesse final de semana, se você vier no nosso feirão, você terá 20% de desconto na compra de um carro novo mais IPVA e 10 acessórios grátis”, então você olha com bons olhos essa oferta, vai e compra. Observou como a oferta foi ativada?
Outros bons exemplos de empresas que utilizam muito esse tipo de oferta, shows, academia, hotel, viagens, etc.

Oferta Indireta: O público ainda não reconhece a necessidade do produto/serviço, apesar de reconhecer um problema.
O público será ativado pela visualização de um futuro melhor, um futuro diferente. Tudo aquilo que a pessoa é educada antes de tomar uma decisão, ela envolve uma oferta indireta.

Por exemplo, treinamentos educacionais, formações, serviços (coach, finança, eventos).


Landing Page

São páginas que têm o propósito de fazer com que o visitante realize uma ação, convertendo-o em lead.

Mas por que não utilizar a página do site?
Pelo simples fato das páginas do site ter um propósito diferente das landing page, no qual o site possui um menu com botões que levam a outras páginas, dispersando o visitante para outros lugares.

Já as landing page não, elas servem para a pessoa entrar na página, realizar a ação e se converter em um lead.

Mas, para que a landing page se torne eficiente é preciso seguir algumas regras, como título e subtítulo atrativos, imagens relacionadas à oferta, formulário estratégico, botões call to action e algum gatilho mental, como escassez, social e dentre outros.

Segue abaixo uma amostra de como deve ser estruturado uma landing page:

estrutura - landing-page


Tipos de conteúdo para geração de ofertas

1. E-book:

Os e-books estão entre as ofertas mais produzida para a geração de leads. Eles possibilitam que você trate de um tema mais aprofundado e que pesquise um assunto em um nível que dificilmente escreveria em um blog.

Leva um certo tempo para produzir, porém, os resultados são muito satisfatórios.

Serve para educar a sua audiência sobre quem você é, e mostrar o tipo de problema que você soluciona com o seu produto ou serviço.

Para que você possa criar um e-book, você precisará seguir algumas etapas:
1. Conheça a fundo o seu público-alvo;
2. Defina bem o seu tema;
3. Organize e estruture os tópicos;
4. Ilustre o seu e-book;
5. Escolha o formato (PDF ou Epub);
6. Dedique a formatação de texto;
7. Revise todo o conteúdo;
8. Caso queira, registre a sua obra no ISBN;
9. Se for vender, defina o valor;
10. Escolha a plataforma que fará a distribuição;
11. Monte estratégias onde fará a divulgação;
12. Finalizando, monitore o resultado.

Algumas ferramentas úteis: Canva, PowerPoint, Illustrator, Google Suite.


2. Webinar

Também bastante utilizado na construção de conteúdo para geração de leads. Possuem um toque mais pessoal e reúne todos os componentes da comunicação que chamam atenção: palavras, imagens e sons.

Com a popularização da tecnologia de câmeras e microfones, o custo de um webinar é relativamente baixo pelo alcance e resultado desejado. Mas tome muito cuidado com equipamentos não muitos bons, pois um webinar bem feito passa uma imagem de profissionalismo trazendo uma autoridade a empresa.

Eles podem ser apresentados ao vivo ou gravado.

O benefício de fazer ao vivo é que, além de poder interagir com o público, você pode desenvolver ações dentro da transmissão para captar leads ou até mesmo fechar vendas.

Você pode deixar depois de ter transmitido, ele gravado, para continuar trazendo leads ou você pode nos dias da divulgação do webinar, passar a mensagem que a aula não será gravado, ou seja, você ativa o gatilho da escassez, fazendo as pessoas quererem assistir a qualquer custo o seu webinar.

Algumas ferramentas úteis: Google Hangout, GoToWebinar, WebinarJam, Facebook.


3. Infográficos

São conteúdos caracterizados por ilustrações explicativas, formado por info (informação) e gráfico (desenho, imagem), ou seja, são imagens juntamente com textos que explicam sobre um determinado assunto.

Isso o torna mais dinâmico gerando um maior valor e entendimento a sua audiência. Bastante utilizado em apresentação de dados, pesquisas, etc.

Para que você possa criar, você precisará, sem dúvidas das informações e um pouco de conhecimento de design, porém, existe várias ferramentas que facilitam essa criação.

O grande objetivo dos infográficos, além é claro de gerar tráfego, é fazer o link building, ou seja, fazer com que as pessoas compartilhem o seu infográfico em outros sites, blogs ou mídias sociais demonstrando o seu site como fonte.

Uma dica, informe o código do infográfico para que os visitantes compartilhem e gerem backlinks ao seu site.

Além de ser muito agradável esse recurso ele também pode ser criado e aplicado em qualquer tipo de negócio.

Ferramentas úteis: Canva, Piktochart, Easel.ly, Visme, Infogr.am


4. Kit

Podemos atribuir nesse recurso dois tipos de kits.

O primeiro consiste em catalogar conteúdos que já foram lançados em outras oportunidades e reuni-los em um único lançamento.

Esse modelo possui um baixo investimento de produção, pelo fato dos materiais já estarem prontos, basta apenas prepará-lo para o lançamento através das landing pages, e-mail marketing, etc.

Já o segundo, consiste em produzir outros conteúdos complementares sobre um determinado assunto já existente e fazer o lançamento juntos, como um único material.

Por exemplo, você já possui um e-book sobre como emagrecer tomando sopas, então você desenvolve um outro material de uma planilha para a pessoa escrever a quantidade de calorias que ela for ingerindo.

Você agrega valor naquele material já produzido gerando mais leads qualificados.


5. Pesquisas

Pesquisas são formatos bastante utilizado em alguns mercados em outros nem tanto, mas nada justifica de você não fazer caso o seu segmento não utilize esse tipo de característica.

Com certeza ele te traz muita credibilidade se for bem feita, podendo até se tornar referência em seu mercado.

Para desenvolver esse tipo de formato, você precisará conhecer a fundo o público do qual desenvolverá a pesquisa para que possa escolher as perguntas e os dados certos.

Existem diversos tipos de pesquisas, qualitativa, quantitativa dentre várias outras, você precisará analisar qual se encaixará na sua demanda.

Porém, para desenvolver esse tipo de formato não é muito fácil, exigirá muita dedicação, paciência e estratégia para encontrar o seu público.

Por isso, grandes pesquisas geralmente são feitas por empresas especializadas nesse ramo, mas não deixe de fazer com o seu público para que você possa descobrir detalhes de sua audiência e desenvolver campanhas cada vez mais assertivas e conquistar leads de qualidades.

Algumas ferramentas úteis: Survio, SurveyMonkey, Google Forms.


6. Conteúdo Interativo

São formatos que geram muito engajamento com o seu público, além é claro de conseguir feedbacks extremamente poderosos para que você possa ser mais assertivos nas suas próximas campanhas. São elas, enquetes, quizzes e testes.

Não é difícil de fazer, porém, chegar a um grande resultado você precisará desenvolver perguntas assertivas a sua persona, assim como muito preparação e dedicação.

Quando bem estruturada, há uma grande chance de ser compartilhada pelo seu público, tornando-o em um conteúdo viral, potencializando uma grande geração de leads ao seu negócio.

Além disso, você pode utilizar os resultados obtidos desses quizzes e utilizar como conteúdo em seu blog.

Algumas ferramentas úteis: ProProfs, Google Docs, Quiblo, Survio.


7. White paper

Tem quase a mesma similaridade do e-book, porém, com algumas diferenças.
Enquanto o e-book é perfeitamente aceitável a sua linguagem mais informal, utiliza-se de muitas imagens e gráficos, e há uma interação com o público através de links e outras mídias.

Já o White Paper é focado em uma linguagem mais acadêmica, utiliza pouquíssimas imagens e gráficos, a sua abordagem principal é em cima de um único assunto sendo ideal para uma audiência que já tem um conhecimento profundo sobre o seu negócio.

O White Paper contribuirá na autoridade do seu negócio, destacará como um especialista na sua área.

Independente da sua escolha de formato, tudo dependerá do seu conteúdo, da sua estratégia e do público que atingirá.

Algumas ferramentas úteis: Canva, PowerPoint, Illustrator, Google Suite.


8. Checklist

São listas que ajudam as pessoas na execução de alguma tarefa específica. São muito importantes no planejamento, organização e execução de tarefas de qualquer negócio.

O foco principal é que existem dores de seu público em que eles precisam se organizar e planejar uma determinada tarefa, e você pode resolver essa dor desenvolvendo um checklist e disponibilizando para a sua persona.

Além das pessoas te enxergarem como uma autoridade pelo motivo de auxiliá-los em fazerem algo em que o ajudarão a resolver os seu problemas, ele também te traz leads bem específicos ao seu negócio.

Algumas ferramentas úteis: Excel, Canva, Google Sheets, Google Suite.


9. Newsletter

É uma publicação da empresa aos seus clientes ou potenciais clientes. Ela pode ter uma periodicidade semanal, quinzenal ou mensal.

Por ser enviada por e-mail, pode se confundir com o e-mail marketing, porém, a newsletter é mais focada em produção de conteúdo do que em vendas.

Seu objetivo é levar informações relevantes ao seu público, no qual o assunto o interessa.

Sua característica é entregar para pessoas que optaram em receber o conteúdo relacionado à sua empresa e não conceder de forma aleatória.

Esse formato traz não só autoridade, mas também muito lead interessado em seu negócio.
Para que você entregue esse tipo de conteúdo, você precisará de ter pelo menos um programa de automação de e-mail marketing.

Algumas ferramentas úteis para automação de e-mail marketing: Getresponse, Infusionsoft, Mailchimp.


10. Sorteios ou concursos culturais

Não necessita de muito esforço, basta sortear ou promover um concurso de algum produto ou serviço seu. O foco principal é estimular o engajamento do público com a sua marca.

A experiência positiva do ganhador é uma ótima forma de divulgar a empresa, afinal quem ganha sempre gosta de expor a sua sorte nas mídias sociais.

Sempre que for desenvolver um sorteio ou um concurso é muito importante deixar bem claro as condições a quem for participar, como data e hora do dia que será sorteado, número que a pessoa ganhará para participar, políticas do concurso e outros dados relevantes conforme o sorteio que irá realizar.

Não se esqueça de que os sorteios você precisa estar dentro das condições da Caixa Econômica federal, senão poderá ter problemas com o governo.

Algumas ferramentas úteis: Random.org, sorteador, Facebook.


11. Dicionários de termos e glossário

É uma lista de termos específicos relacionado com o seu segmento. Utilize sempre que a sua área tiver uma linguagem própria, uma linguagem com termos técnicos.

Você ajudará pessoas novas no segmento, podendo não só ajudá-la a entender um problema específico, mas também educar e a reconhecer uma dor que talvez tenha despertado nela, fazendo assim, o reconhecimento da sua marca e te gerar leads bem qualificado.

Você pode criar uma lista de palavras ou até mesmo criar links em determinadas palavras quando estiver desenvolvendo um conteúdo, levando os possíveis leads a uma determinada ação.

Algumas ferramentas úteis: Word, Google Docs, Canva.


12. Conteúdo para leitura rápida

É um conteúdo no formato de apresentação.
Diferentemente de um e-book ou White Paper, seu conteúdo não é tão aprofundado, porém, gera um alto valor  ao público.

Sua leitura é bem agradável e seu foco é voltado às pessoas que possui pouco tempo ou disponibilidade, sua grande diferença está nas informações bem estruturadas e no uso de cores. Seu formato é muito útil para guias práticos e passo a passo.

Algumas ferramentas úteis: Canva, Powerpoint, Google Suite.


13. Cursos por e-mail

Você pode criar cursos a respeito de seu produto ou serviço e ir enviando uma sequência por e-mail aos seu leads.

Você pode também pegar pedaços de vídeos prontos que você já possui e desenvolver um específico a esse tipo de formato. Ou até mesmo desenvolver um pequeno curso sem mesmo ter um pronto para saber como o seu público irá engajar com o seu conteúdo.

Não é difícil de criar, porém, você precisará de pensar tanto no conteúdo quanto no planejamento dessa sequência lógica que faça algum sentido para a sua persona. Feito isso, basta criar uma automação de e-mail marketing para enviar aos seus contatos.

Para o público, são muito úteis pois receberão o curso em ordem de estudo facilitando o aprendizado, e para a empresa permite analisar o engajamento do público, sabendo quem está nutrindo e quem está desistindo no meio do caminho.

Algumas ferramentas úteis para automação de e-mail marketing: Pipz, SharpSpring, Lahar.


14. Lista de ferramentas e de site

É um conteúdo bem fácil de preparar, basta compilar em um planilha: sites, ferramentas, pessoas influentes na sua área, blogs ou algum outro assunto direcionado ao seu negócio, separando-os em categorias e escrevendo uma breve descrição de cada item.

Além de ajudar os seus visitantes, você também traz leads bem interessados.

Algumas ferramentas úteis: Excel, Word, Google Sheets.


15. FAQ

Muitos sites costumam ter uma seção de “Perguntas e Respostas”, no qual responde as principais dúvidas que o seu público têm do seu produto ou serviço.

É importantíssimo ter uma seção desse no seu site, além de poupar tempo de você ficar explicando, as pessoas também não perdem tempo de recorrer à um vendedor da empresa.

Mas, essa estratégia não se aplica apenas em colocar em site, você pode perfeitamente entregar esse conteúdo em troca de um contato das pessoas.

Você pode, por exemplo, construir um PDF ou então fazer um webinar tirando todas as dúvidas sobre o seu produto ou serviço e no final pedir algo em troca, como os seus dados.

Ou então, você pode colocar algum call-to-action na sua página dentro do site, oferecendo alguma oferta para que convertam os seus visitantes por ali.

Algumas ferramentas úteis: Word, Google Docs, Site.


16. Ferramenta e Planilhas

São conteúdos que ajudam o seu público a solucionar um problema específico, seja uma ferramenta ou uma planilha que auxiliará o trabalho final do seus clientes.

Normalmente, abrange cálculos ou processos bem mais complexos.

Você pode presentear a sua audiência com ferramentas e planilhas criadas por sua equipe ou de terceiros, demonstrando que elas podem ser úteis ao seu público.

Além disso, elas podem ser parte da solução do seu produto ou serviço. Nesse caso, você pode avançar esse lead no processo de compra, pois dá um gostinho de como o trabalho seria muito melhor com a solução completa.

A grande maioria das empresas de ferramentas online, trabalha com estratégias de que você possa desfrutar da ferramenta por um mês grátis ou até oferecem você usar pela vida toda, porém, com algumas restrições, deixando não só aquele gostinho de quero mais, mas como também precisa da solução completa.

Algumas ferramentas úteis: Excel, Google Sheets.


17. Podcast

São arquivos em áudio que tratam de um determinado tema e que são disponibilizados ao público-alvo.

Para que você possa desenvolver esse tipo de conteúdo, basta apenas ter uma pessoa, microfone e um aplicativo para gravação do áudio.

A sua divulgação pode ser através do seu site ou até mesmo de landing page, podendo utilizar como uma oferta de seu produto.

Pode ser utilizado para discutir um assunto tanto sozinho quanto em grupo ou ainda você pode transcrever algum artigo em áudio para pessoas que não tiverem tempo ou possuem algum problema visual poderem descobrir e aprender o contexto do seu conteúdo.

Uma dica, utiliza esse formato para convidar autoridades no assunto do seu segmento e faça um debate, isso não só traz um conteúdo excelente para o seu público mas também muito lead qualificado ao seu negócio.

Algumas ferramentas úteis: Spreaker, OpinionPodcast, SoundCloud.


18. Templates

São conteúdos pré-configurados que você pode utilizá-lo sem nenhuma modificação ou com algumas pequenas modificações conforme o contexto do seu negócio.

Um template vai além da parte visual, ele é utilizado em vários projetos, como e-book, campanhas de automação de e-mail marketing, relatórios e vários outros.

Ele não só traz ganhos de tempo e custo mas também uma autoridade no seu segmento a partir do momento que as pessoas começarem a consumir os seus conteúdos e te acharem uma referência nesse assunto.

Assim como em ferramentas e planilhas, na construção dos seus templates para o seu negócio, você pode estar distribuindo para o seu público adaptar e utilizar no seu negócio deles.

Algumas ferramentas úteis: Excel, word, Google Suite, Illustrator.


19. Catálogo de produtos

É a demonstração de seus produtos com a descrição do seu produto, preço e outras informações pertinentes ao seu negócio.

Você pode utilizar algum catálogo de seus produtos ou serviços que a sua empresa já oferece e transformá-lo em um arquivo PDF e fazer a sua divulgação tanto em seu site quanto em uma Landing page.

Você pode utilizar essa estratégia tanto no início da jornada do cliente, quando ele ainda não te conhece, quanto no final da sua jornada quando ele já te conhece ou até já fez compras com você.

Algumas ferramentas úteis: Google Suite, Canva,  Illustrator.


20. Demonstração de produto

É criar uma estratégia para demonstrar o seu produto ou serviço, não se limita apenas para o meio online. Por exemplo, você trabalha com linha de cosméticos, você cria uma landing page com o intuito das pessoas agendarem um horário para que você possa demonstrar o seu produto.

Além de conquistar os dados dos visitantes no qual possa entrar em contato em outras oportunidades, você também terá a oportunidade de demonstrar pessoalmente ou até via webcam, ou seja, com a orientação de um profissional.

Muitas decisões do consumidor depende de ele conseguir enxergar se aquele produto o satisfaz e como ele se adapta ao seu dia a dia. Por isso, nessas horas, a experiência positiva é um grande incentivo para a tomada de decisão.

E esse formato de estar próximo com os seus leads, traz não só uma grande experiência, mas também bastante confiança alavancando o faturamento do seu negócio.


21. Promoções

É uma excelente maneira de gerar leads qualificados e vendas fazendo uma oferta de tempo limitado, criando um interesse imediato nos consumidores.

Essas ofertas despertam o fato consumista dos consumidores. Se a experiência com o produto ou serviço for positiva é bem provável que ela torne a comprar novamente mesmo que o valor venha a ser integral.

Existem vários tipos de promoções como: amostra grátis, cupom, voucher, frete grátis, cartão de fidelidade, vale-brinde, dentre vários outros.

Para que tenha esses leads, ofereça um cupom ou voucher da sua promoção em uma landing page para que você possa captar dados desses clientes e utilizar em outras possíveis campanhas.

E para que você obtenha êxito divulgue também em seu site e nas redes sociais.


22. Cadastro off-line

É um tipo de oferta que você pode fazer quando seus clientes estiverem na loja física.

A partir desses dados, nos permite desenvolver ações específicas de e-mail marketing a esses clientes, dando descontos ou estimulando compras complementares tanto na sua loja física quanto na sua loja virtual.

Algumas ferramentas úteis para automação de e-mail marketing: Jeenga, E-goi, RD Station


23. Upsell, cross sell e downsell

É fantástica o retorno não só financeiro mas também de geração de leads que essas estratégias de vendas oferecem.

Upsell é quando você oferece algo complementar assim que o cliente for fazer uma compra, ou seja, você faz um upgrade do seu negócio.

Por exemplo, um clássico do upsell são os fast foods, sempre quando você vai comprar um hambúrguer os atendentes perguntam se por mais um real você não quer um hambúrguer duplo, com isso você aumenta o seu ticket médio.

Downsell é quando o cliente quer comprar, mas não tem o dinheiro para aquele produto de ticket alto e você então oferece um outro de menor valor.

Por exemplo, acontece muito em concessionárias de automóveis, uma pessoa vai até a loja comprar determinado carro, mas chegando lá descobre que não terá dinheiro suficiente para comprar, então o vendedor te chama a dar uma olhada em outros carros com menor valor, ou seja, você não perderá um venda mesmo que o ticket seja de menor valor.

Cross sell é quando você oferece um outro produto que não tenha relação com o produto que a pessoa está comprando.

Por exemplo, a pessoa foi em uma loja comprar uma cama, assim que ela adquire tal produto o vendedor te oferece uma geladeira ou um fogão, é a técnica mais complicada, porém, quando bem executada você aumenta significativamente o seu ticket.

E com essas estratégias você pode utilizar para qualquer segmento dentro de suas landing pages.
Você desenvolve uma landing page principal do seu produto e diversas outras com as estratégias citadas acima.

Se a pessoa fizer uma compra, ela cai no upsell, ou seja, você oferece um outro produto de maior ou de mesmo valor, ou seja, se a pessoa já abriu a carteira é bem mais fácil ela fazer uma outra compra.

Se você trabalha com produtos variados, você pode utilizar a técnica do cross sell, ou seja, depois que a pessoa fizer uma compra, você oferece outros produtos diferentes daquele que o cliente adquiriu.

Agora se a pessoa não comprou, você pode utilizar a técnica do downsell, ou seja, ofereça um outro produto de menor valor. Essa técnica é muito utilizada para quem não conhece você ainda e fica com um certo receio de comprar, então ela faz um compra de menor valor e caso tenha uma ótima experiência ela adquirirá outros produtos de maior valor.


24. Passo a passo

O foco principal é fazer que o leitor repita exatamente o que você fez. Isso pode ser uma receita culinária ou até mesmo uma metodologia que seja aplicável ao seu negócio.

Na produção de um tutorial, pense que o leitor está lendo e desenvolvendo exatamente o que você está explicando ao mesmo tempo.

Dessa forma, explique em uma ordem lógica e passe da melhor forma possível o seu tutorial explorando imagens e prints screens.

Algumas ferramentas úteis: Word, Google Docs, Canva


25. Vídeos

Cresce a cada dia o consumo no formato de vídeo, estima-se que em 2019 o tráfego na internet chegue a 80%.

Você pode utilizar uma estratégia não só em canais de vídeos como o youtube ou vimeo, mas também em landing page para captação de leads.

Isso vai depender do formato que usará. Por exemplo, um vídeo curto não traz conteúdo o suficiente para promovê-lo por meio de uma landing page, por isso, é melhor subi-los direto nas plataformas.

Agora no caso de um vídeo longo, como uma videoaula, uma entrevista ou uma série de vídeos é interessante você utilizar as landing page para captação de leads.

Além dessa estratégia acima, é recomendado utilizar vídeos até mesmo quando já se tem um conteúdo em texto pelo motivo de existirem pessoas que preferem assistir a um vídeo do que simplesmente ler.

Use e abuse dessa transição de texto, vídeo e áudio em seu blog.

Algumas ferramentas úteis: Youtube Editor, Wevideo, magisto, e até mesmo utilizar a câmera do celular, porém, utilize um microfone de qualidade.


26. Galeria de imagens

São bem interessantes para interagir e engajar com o seu público.

Você pode utilizar a cobertura fotográfica de um evento, fotos de sua empresa, uma série ilustrativa, tirinhas, memes, e várias outras.

Alguns segmentos são mais propício para a utilização desse formato de conteúdo como, arquitetura, design, empresa de turismo, de casamento  etc.

Mas mesmo que a sua empresa não trabalhe com segmento visual, é interessante utilizar imagens nem que seja para ilustrar um texto ou até mesmo mostrar a rotina da empresa ou dos funcionários.

A atração visual por imagens é um fator que chama muito atenção das pessoas, por isso use e abuse, mas utilize imagens que seja pertinente ao seu contexto.


27. Estudos de caso ou cases

A melhor forma de provar o valor dos seus produtos ou serviços é demonstrando um case de sucesso.

Esse tipo de conteúdo, comprova como uma determinada empresa superou desafios e conquistou resultados excelentes utilizando uma determinada solução.

É apresentado não só como fez mas também são demonstrados todos os dados, o tanto que  foi investido e o quanto trouxe de retorno.

Traz uma certa perspectiva ao cliente que se vê com os mesmos problemas, podendo utilizar desse tipo de solução para superar os seus desafios.

Outro aspecto positivo é que eles são focados na concepção do cliente, ou seja, são clientes que estão dizendo que o seu produto ou serviço é bom, isso traz uma credibilidade incrível ao seu negócio.

Então entreviste com um grande case seu e publique em seu blog ou até mesmo planeje uma estratégia para utilizar em uma landing page e captar leads, pois eles possuem uma grande dor e eles querem curá-la.


28. Comparativos

Uma ótima forma de influenciar na tomada de decisão do seu público.

Você ajuda o seu público a conhecer analisando e comparando os prós e contras de cada produto ou serviço que eles queiram adquiri-los.

Essa comparação pode esclarecer dúvidas de produtos ou serviços diferentes, mas que de certa maneira causa uma certa confusão quando a pessoa ainda não conhece esse segmento.

Por exemplo, um SelfStorage que são empresas que disponibilizam boxes de vários tamanhos às pessoas ou empresas guardarem qualquer produto, disponibiliza um comparativo com uma empresa de guarda móveis que apenas possuem a única finalidade, guardar os móveis.

Esse formato não precisa necessariamente demonstrar qual é o melhor, mas mostrar quais opções um existe e o outro não e para quais situações elas serão melhores aproveitadas.

Algumas ferramentas úteis: Word, Google Docs, Canva, Illustrator.


29. Guest Posts

Um recurso muito utilizado e que te poupará tempo são os guest posts.

Eles são conteúdos de outras empresas que você posta em seu blog ou vice-versa.

São ótimas estratégias para conseguir conteúdo a mais em seu blog, manter um relacionamento de parceira e construir link building ao seu site.

Ganhando não só autoridade perante ao seu público mas também nos motores de buscas.

No momento de planejar com seu parceiro, não se esqueça de alinhar o tema e a linguagem que você segue em seu blog, e não ter um retrabalho depois.


30. Conteúdos sazonais

Esse formato de conteúdo pode fazer toda a diferença no seu faturamento.

Conteúdos sazonais são estratégias de conteúdo ou ofertas nas mais diversas datas do decorrer do ano.

Todo segmento possui assunto o ano todo e não pense apenas no seu mercado e sim nos que podem ser cruzados.

Por exemplo, você tem uma empresa de cursinho para vestibulares, então quando chegar nas datas dos vestibulares ou no começo do ano quando as pessoas começarem a estudar você disponibiliza uma landing page com um plano de estudo a essas pessoas baixarem e consumirem o conteúdo.
Em troca, você colherá informações como nome e e-mail e desenvolver ações específicas a esses leads captados demonstrando os seus planos de negócios.


Finalizando

Estes formatos de conteúdo são apenas o início de conseguir um ótimo resultado e conseguir uma grande geração de leads.

Lembre-se, primeiro você precisa desenvolver um excelente planejamento, definindo quais tipos de conteúdo que utilizará, qual tipo de linguagem, quem é a sua persona,  quem são seus concorrentes, dentre várias outras informações pertinentes ao seu negócio.

Depois que obter esses dados é que começará a pensar em desenvolver os conteúdos e o grande segredo é investir na diversificação de conteúdos, pois além de torná-lo mais interessante ao seu público você capta leads de diferentes gostos de conteúdo.

Mais do que produzir diversidade de formatos você precisa escrever conteúdo de qualidade, pois além de agregar valor ao seu público serão eles os advogados da sua marca, influenciando diretamente no resultado do seu negócio.

E você utiliza qual (ais) desses tipos de conteúdo? ….utiliza outro? 
Comente embaixo, deixe a sua pergunta ou resposta que teremos o prazer de ler e responder os seus comentários.

Caso tenha dúvidas ou queira saber a respeito de algum conteúdo mais aprofundado entre em contato que teremos o prazer em ajudá-lo tanto em detalhar mais quanto em criar um solução ao seu problema.

Sumário
Como atrair mais leads: Conheça 30 poderosos tipos de conteúdo
Nome do Artigo
Como atrair mais leads: Conheça 30 poderosos tipos de conteúdo
Descrição
Quer atrair mais leads, gerar conversões e aumentar o seu faturamento? Então você não pode ignorar a construção das diversidades de conteúdo.
Autor

One Comment

  1. admin 7 de novembro de 2017 at 09:38

    ok

Comments are closed.

Já é assinante do nosso canal?
NÃO?
Então assine e receba conteúdos exclusivos com o que tem de mais inovador no mercado digital. Nós prometemos grandes assuntos para ajudar você a utilizar e detonar no seu negócio.
Nome
E-mail
SIM! Eu Quero Receber Agora!
Espere, não vá embora ainda!
Quer ganhar uma CONSULTORIA GRATUITA e saber como está a PRESENÇA ONLINE do seu negócio? Preencha os dados abaixo e dê um passo enorme para o sucesso da sua empresa.
SIM! Estou interessado
Quero Agora!
Seus dados estão seguros
Seus dados estão seguros