Métricas: O que são e quais utilizar

Conheça 13 métricas que você precisa começar a analisar para ter resultados na internet

Métricas: O que são e quais utilizarem

2017-11-23T20:38:58+00:00

[easy-social-share buttons=”facebook,twitter,google,linkedin” counters=0 style=”button” message=”yes” text=”Compartilhe” point_type=”simple”]

A internet aparece hoje como a principal plataforma de veiculação publicitária, onde se é capaz de monitorar em detalhes o comportamento das pessoas.

É fundamental lembrar que se é o inconsciente humano que dita, de fato, as decisões de compra, podemos ter uma ideia real do comportamento dos consumidores online, através de ferramentas de rastreamento de cliques e ações realizadas em sites como de e-commerce, portais e corporativos.

Essas informações somados com as tradicionais pesquisas de mercado podem orientar seu planejamento de marketing de forma certeira: a mente de seu target.

O Marketing digital é um leque aberto de possibilidades para divulgar seus produtos, seus serviços, desenvolver estratégias de sua marca(branding), encontrar o público-alvo de seu negócio e muitas outras possibilidades.


Mas como saber se minhas ações estão surgindo o resultado esperado?

Hoje em dia, praticamente tudo pode ser mensurado na internet.
Para quem ainda não se preocupou tanto com esses números, chegou o momento de entender como e o que fazer com esses dados através das métricas obtidas.

Saber se o consumidor está realizando a ação de call-to-action proposta em sua mensagem, como sua verba está sendo investida, quanto é o retorno que ela lhe traz e se o seu objetivo de marketing está sendo alcançado por meio das Campanhas.

Existem diversas métricas utilizadas no meio digital, entre elas: custo por clique, custos por impressão, taxas de conversão, quantidade de páginas vistas, interatividade com o usuário, taxa de rejeição ao website, e muito mais.

Vale lembrar que, uma métrica de um site não é aplicado como padrão para todos os sites.

Afinal, um site de publicações é diferente de um e-commerce, é diferente de um portal. A avaliação de cada métrica vai depender da interpretação do analista, de acordo com o tipo de seu site e objetivos.

Por exemplo, uma taxa de rejeição, no qual mostra o número de pessoas que entraram e saíram do site pela mesma página, significa que o leitor não gostou ou não tinha muito conteúdo para consumir.

Agora essa mesma taxa em um e-commerce pode significar que o visitante chegou no item em que queria comprar, clicou e comprou ou talvez encontrou a informação que queria e saiu. Por isso é necessário analisar várias outras métricas para que tenha resultados mais concretos e não somente uma e tirar conclusões precipitadas, isso pode te frustrar e ter resultados negativos.


Quais ferramentas utilizar?

Existem diversas ferramentas para monitorar essas métricas, por isso, é necessário que faça um trabalho minucioso e testes para saber quais ferramentas suprirão as necessidades do seu negócio.

Algumas das principais:
Google Analytics: é a ferramenta mais conhecida e usada no quesito análise de métricas, ela não é utilizada apenas para saber quantas pessoas acessaram o seu site, mas sim, de que forma eles se comportaram na sua página.
Ela fica mais poderosa quando você integra outras ferramentas como o Google Adwords, redes sociais e automação de e-mail marketing.

Facebook Insights: é uma plataforma de dados e informações dentro do Facebook que mostra como a audiência está interagindo com a sua página. Com base nesses dados é possível preparar conteúdo e insights mais assertivos para o seu público.

Conheça um pouco sobre as principais métricas utilizadas na mensuração das campanhas digitais, para que você possa escolher como acompanhar mais de perto o resultado de suas ações online. Através dos resultados analisados e obtidos, é possível esquematizar o comportamento de seu consumidor, saber se suas argumentações textuais estão de acordo com seus objetivos e, é claro, planejar suas próximas campanhas de vendas.


1. Impressões

Uma das métricas mais comuns, é conhecida por impressão ou visualização, ela condiz ao número de vezes que um anúncio é exibido na página do site que o contém, ou seja, cada vez que sua campanha é exibida na web, seja ela um anúncio de display ou de buscas, é contabilizada uma impressão.

Você pode escolher mensurar suas ações digitais através do volume de impressões alcançadas, principalmente em campanhas de display (que são peças, normalmente, comercializadas por CPM – custo por mil visualizações), ou quando o objetivo é exclusivamente o desenvolvimento da marca.

Métricas baseadas nas impressões conquistadas em suas campanhas não apenas investem em que tipo de página o anúncio será exibido, mas também negociam quantas vezes ele será visualizado. A ideia é ganhar visibilidade na mente das pessoas, não deixando passar despercebido durante a navegação.

Porém, como já descrito anteriormente, nunca analise somente uma métrica, pois o segredo do sucesso é analisar várias métricas e fazer um comparativo entre elas.


2. Posicionamento

O sucesso das campanhas de links patrocinados e das otimizações de SEO é conquistado através da alta relevância entre a mensagem transmitida no anúncio e o conteúdo do website, além, é claro, do custo ofertado por clique nos anúncios pagos.

Partindo desse raciocínio, o sucesso das campanhas dessas campanhas depende do bom posicionamento dos anúncios nas páginas dos resultados de busca. Lembre-se de que a maior parte dos usuários não passa para a segunda página de resultados dos buscadores. Por isso, otimize seus anúncios para que apareçam em destaque logo na primeira página.

Se você visa a ter seus links em destaque na busca orgânica, esteja certo de que seu conteúdo é original, claro e não cria margens à ambiguidade.

Além disso, preocupe-se em desenvolver uma estrutura de fácil navegabilidade, escolher as palavras-chave relevantes e otimizar, sempre que for necessário, o código-fonte de suas páginas. Para completar, seja ativo na rede, conquistando conexões externas para seu website.

Agora, se seu negócio é investir em links patrocinados, tenha isso em mente: como o principal objetivo dos grandes buscadores é prezar pela experiência positiva dos usuários na rede, não adianta você simplesmente aumentar o custo por clique em seus anúncios se seu conteúdo não for relevante para as pessoas que buscarem suas palavras-chave.

O valor de investimento influencia o posicionamento dos links pagos, mas não é o fator decisivo para destaca-lo perante seus concorrentes. O ideal é trabalhar suas campanhas de forma a unir a argumentação correta para atingir o seu target, com um custo por clique que seja compatível com seu orçamento.

Para os principais buscadores, a qualidade dos anúncios é tão importante que eles chegam a dar descontos no custo por clique para os anunciantes mais bem posicionados. Dependendo da qualidade de sua mensagem, sua campanha aparece em destaque e você ainda economiza verba para ficar online por mais tempo, conquistando mais cliques, mais clientes e mais conversões.


3. Cliques

O grande objetivo das campanhas online é interagir com o usuário de internet. É claro que essa interação começa com um clique em seu anúncio, seja por uma campanha de texto, vídeo ou por display.

O clique nada mais é do que o ato de acessar a página do anunciante a fim de saber mais sobre a mensagem propagada. Por isso é tão importante contabilizar quantos cliques sua campanha conquistou durante o período de veiculação. Se a quantidade de cliques em seu anúncio for baixo, será necessário verificar se as palavras-chaves, os anúncios e as páginas de destino são relevantes para a pesquisa de sua persona.

É importante para alavancar o reconhecimento de sua marca e divulgar o seu website contabilizar os cliques e entender qual mensagem que você está transmitindo para o seu público, criando um comparativo entre o volume de impressões x volume total de cliques, chamamos essa mensuração de “taxa de clique”.


4. Taxa de clique

É uma das métricas mais conhecidas para contabilizar o sucesso ou o fracasso das campanhas de marketing digital. Também conhecida pela sigla CTR, que vem do inglês, Click Trough Rate ,  essa taxa é um cálculo percentual simples e deve ser acompanhada por todos os anunciantes online.

Basta dividir o número de cliques recebidos em seu anúncio pela quantidade de vezes que ele foi visualizado, ou seja, o CTR nada mais é do que o número de cliques dividido pelo número de impressões de sua campanha. Por exemplo, se seu anúncio foi exibido 1.000 vezes e conseguiu 250 cliques, seu CTR foi de 25%.

Portanto, lembre-se: quanto maior seu CTR, melhor, afinal a taxa de clique é proporcional ao sucesso de sua campanha. Porém, só mensurar essa métrica não basta, você precisa analisar desse total de cliques quantas pessoas fizeram a ação desejada, como uma compra ou preencher um formulário, o que chamamos de conversão.

Para garantir uma taxa de clique satisfatória em suas campanhas de display, desenvolva-as unindo imagens e movimento com um texto chamativo, levando em consideração a forma como a mente de seu público-alvo funciona. Além disso, direcione o clique de seu consumidor para a página de seu website que contém o produto ou a promoção divulgada.

Agora, se você precisa otimizar os resultados de cliques de suas campanhas de textos, é necessário reexaminar seus anúncios e testar argumentos coerentes, não apenas com os produtos ofertados em sua página, mas também com fatores como, linguagem utilizada pelo seu público, ideias positivas, conteúdos relevantes, frases objetivas e, por fim, argumentos que mexam com o subconsciente de seu consumidor, fazendo que suas peças online mereçam um espaço na memória seletiva de seu cliente.


5. Conversões

Campanhas de marketing digital que tem como objetivo de retorno previamente estabelecidas medem o que chamamos de conversões. A conversão nada mais é do que a finalização de uma ação do visitante no seu website, seja uma compra ou preenchimento de um cadastro. O mais importante é que quem define essa ação é você.

Existem diversos tipos de conversões, por isso, é fundamental levar em consideração seus objetivos de marketing digital. Por exemplo, fazer um visitante clicar e baixar um material em seu site, um e-commerce levar uma pessoa a comprar um produto ou serviço, ou até mesmo fazer uma pessoa compartilhar algo relevante da sua empresa nas redes sociais.

Assim como acontece com as taxas de cliques, quanto maior for o volume de conversões em sua página, mais sucesso terá sua Campanha.


6. Assistência

Essa métrica contabiliza o número de vezes que uma ação de marketing contribuiu para uma conversão no website do anunciante. Podem ser palavras-chave ou banners que fizeram com que o usuário conhecesse os produtos, serviços ou promoções ofertadas.

Imagine que você foi impactado por um banner enquanto lia as notícias de seu portal de conteúdo preferido. Você clicou na peça, visitou a página, mas não concluiu a compra.

Alguns dias depois, voltou ao mesmo portal para alimentar-se com novas informações quando viu um outro banner da mesma empresa com uma megapromoção. Dessa vez, você não resistiu! Clicou na peça e comprou! Nesse caso, aquele primeiro banner que chamou a sua atenção pode ser considerado uma assistência, isso porque ajudou o anunciante a conquistar uma venda.

Pensando em campanhas de link patrocinados, a lógica das assistências é a mesma. Um dia seu usuário pesquisou seu produto ou serviço, clicou em seu anúncio, navegou em sua página, chegou até a adicionar o produto ao carrinho, mas, por qualquer motivo, não efetuou a conversão propriamente dita. No entanto, ele retornou no dia seguinte, fez outra busca mais específica e, aí sim, comprou o seu produto. Nesse caso, as palavras-chave buscadas na primeira pesquisa, que levaram seu cliente até seu website, deram assistência para a conversão conquistada.

As mensagens adicionadas às peças de display e os argumentos que os anúncios continham e ocasionaram assistências devem ser considerados apelos importantes e podem ser utilizados mais vezes, afinal ajudaram a persuadir o visitante e o fizeram interagir com os produtos e serviços oferecidos, proporcionando não apenas conversões efetivas, mas também uma chance da marca anunciante assumir uma posição de destaque na mente do consumidor.


7. CPA

Outra maneira muito utilizada para calcular o resultado das campanhas online, que têm foco em conversões, é o custo por aquisição (ou custo por conversão), também conhecido pela sigla CPA. Essa métrica se refere ao valor investido em ações publicitárias online para se obter uma conversão. As lojas virtuais, por exemplo, utilizam a medição do CPA para acompanhar o quanto investiram em publicidade para conseguir uma venda online.

Muitos anunciantes optam pelo custo por aquisição como métrica para entender a efetividade de suas campanhas. A ideia é trabalhar com a comparação entre o valor investido e o volume de conversões conquistadas durante a veiculação da campanha. Por isso, para calcular o CPA, divida o custo total investido pelo número de conversões obtidas com a campanha.

Por exemplo, se você investiu R$1.000,00 em sua campanha de marketing online e conseguiu vender 100 unidades de seu produto, seu custo por aquisição foi de 10, ou seja, a cada R$10,00 investidos em publicidade, você conseguiu uma conversão.

Quanto mais usuários você conseguir impactar positivamente com suas mensagens, maior será a probabilidade de obter conversões. É claro que se sua campanha for assertiva, você poderá ampliar o número de unidades vendidas, investindo a mesma verba em sua campanha, diminuindo seu custo por aquisição e aumentando seu lucro. Por isso, lembre-se sempre de que seu ROI é inversamente proporcional a seu CPA.


8. CAC

Do inglês Customer Aquisition Cost, traduzindo, Custo de Aquisição por Cliente, serve para revelar exatamente o quanto foi gasto para conseguir um novo cliente para o seu produto ou serviço.

Isso é essencial, pois podemos medir com precisão todos os esforços de marketing que foram feitos e determinar quanto e onde investir em determinada campanha.

E como medir o CAC ? É bem simples.
Basta somar todas as suas despesas com marketing por um determinado período e comparar isso com os resultados de clientes conquistados.
Por exemplo, suponha que seus gastos com marketing foram de R$5.000,00 em um período de dois meses, e conseguiu 10 novos clientes em resultado disso.
Isso daria uma média de R$2.500,00 gastas e 5 clientes conquistados por mês, ou seja, seu CAC seria de R$500,00. Lembre-se, quanto menor o seu CAC, mas lucrativa será a sua campanha.


9. LTV –Lifetime Value

Essa métrica representa o quanto, em média, cada cliente vai gerar de receita durante o tempo que ele continuar comprando de você.

E como calcular?
Há diversas formas complexas de calcular, mas a fórmula básica é, o valor ticket médio x quantidade de compras recorrentes realizadas por um período.

Por exemplo, suponhamos que o seu ticket médio seja de R$250,00 e o tempo de permanência
do cliente com a sua empresa seja de 12 meses, então temos 250 x 12 = R$3.000,00 (LTV).
Essa informação é muito importante pois você saberá até onde ir o CAC, pois se o CAC ultrapassar o LTV, você terá prejuízo.


10. MRR – Receita Mensal Recorrente

A receita mensal recorrente — ou Monthly recurring revenue (MRR) — é muito utilizada em empresas que operam por meio de contratos de assinaturas.

Caso utilize essa métrica, você precisa se atentar ao volume de entrada, renovação e cancelamento de inscrições para realizar um bom planejamento financeiro e se manter competitivo no mercado.

E como calcular?
Existe várias formas de calcular, mas o cálculo básico é:

Clientes ativos – cancelamentos x mensalidade.

Por exemplo, a sua mensalidade custa R$100,00, você têm 200 clientes ativos, 20 deles cancelaram sua inscrição, a sua conta ficaria:
MRR: 200 – 20 x 100
MRR: 18.000

É bom lembrar que negócios que adotam esse modelo precisam ter uma alta taxa de retenção, ou seja, manter os clientes pelo máximo de tempo possível.


11. NPS – Net Promoter Score

O seu objetivo é medir o grau de satisfação e o potencial de marketing de seus atuais clientes.

E como avaliar o NPS da sua empresa? Simples
Em uma escala de 0 a 10, o quanto você recomendaria nossa empresa para o seu amigo?

Nesse processo existe uma escala:
De 0 a 6: são chamados de detratores, ou seja, são os clientes insatisfeitos.
De 7 a 8: são chamados de neutros, ou seja, compram quando precisam, desse modo não são clientes leais.
De 9 a 10: são chamados de Promotores, estão extremamente felizes com o produto ou serviço, não só compram recorrentemente como recomendam para os seus amigos.

Para obter esses dados, basta, enviar uma enquete ou uma pesquisa para os seus clientes e com os resultados calcular qual o seu NPS.

Sua fórmula é bem simples, subtrair o número total de detratores do número total de promotores, o resultado é a sua pontuação.

Por fim, essa métrica vai até um pouco além de ver se sua estratégia de marketing está funcionando, pois ajuda a descobrir também se a empresa, como um todo, está entregando o que promete.


12. Retorno sobre investimento (ROI)

O retorno sobre investimento, do inglês return on investiment, também chamado de ROI, não é uma métrica aplicada apenas em campanhas de marketing digital, pelo contrário. Essa medição foi criada com o intuito de os anunciantes entenderem quanto de lucro alcançavam a partir da cifra investida em publicidade.

No meio online, o ROI é responsável pelo lucro obtido com as conversões conquistadas através das campanhas veiculadas na web, ou seja, você pode ter o objetivo de lucrar, por exemplo, três vezes mais do que foi investido em suas campanhas. Ou seja, sua meta seria, nesse caso, alcançar um ROI de três.

Mas como calcular o ROI?
Para você acompanhar o retorno sobre seu investimento em anúncios digitais, divida a receita gerada pelo custo das campanhas veiculadas e multiplique por 100, uma vez que o ROI se trata de uma métrica percentual. Por exemplo, se você lucrou R$ 5.000,00 com sua campanha, cujo custo de veiculação foi de R$500,00, você conquistou um retorno sobre investimento de 1.000%.

Portanto, tenha em mente que o valor de seu ROI deve ser sempre positivo. Quanto maior a taxa, melhor para o caixa de sua empresa.


13. Bounce Rate

O índice bounce rate, também conhecido por taxa de rejeição, contabiliza o número de usuários de internet que acessou o seu website, mas que, por algum motivo, abandonou sua página logo na sequência.
Essa taxa de rejeição pode aumentar por inúmeros fatores, como a discrepância entre a mensagem transmitida no anúncio publicitário e o conteúdo da página acessada, ou seja, o visitante se interessou por sua campanha, decidiu pelo clique, entrou em seu website, mas não encontrou exatamente o que procurava.

Por conta disso, não deixe, em hipótese alguma, que o visitante se sinta enganado ao ser impactado por seu anúncio.

Seja fiel ao apresentar em sua mensagem as vantagens que você realmente oferece, informe quando for necessário preencher um cadastro, especifique quando ele precisará adicionar alguma informação para poder ter acesso ilimitado às suas páginas, deixe claro também se sua página é uma loja virtual ou apenas um site informativo.

Caso esses detalhes não fiquem claros em sua mensagem, você correrá o risco de perder a atenção de um cliente em potencial que tentou apostar em você.

Adivinhe agora qual será a próxima aposta desse usuário? Sim, seu concorrente, a apenas um clique de distância.

Outra possibilidade que amplia as taxas de bounce é a difícil navegabilidade de algumas páginas.

Fique atento para que seu website seja claro e didático, para que o usuário encontre o que procura sem gastar muito tempo. O ideal é que o visitante não tenha que pesquisar dentro de seu site para encontrar os produtos que seu anúncio oferece.
Se, por exemplo, sua propaganda apresentar a promoção de um produto específico, direcione o clique do usuário ao link de seu site em que esse produto pode ser comprado.

Outro problema que alimenta as taxas de bounce rate são os eventuais links quebrados, cadastrados como o destino do clique em sua campanha. Revise sempre as URLs cadastradas em sua campanha para não desperdiçar os cliques de seus usuários em virtude de um equívoco técnico.

Atente-se também para que não faltem produtos ao estoque de seu e-commerce. Se o usuário entrar na sua página e o seu produto estiver indisponível, ele não se dará o trabalho de pesquisar outras opções ou de esperar que o seu estoque seja reposto. Ele, simplesmente, procurará o mesmo produto no website de seu concorrente direto, gastando apenas um mero clique para isso.

Considerações Finais

Porém, como citado anteriormente, uma métrica não é aplicado como padrão para todos os sites, afinal, um site de publicações é diferente de um e-commerce e é diferente de um portal. A avaliação de cada métrica vai depender da interpretação do analista, de acordo com o tipo de site e de seus objetivos.

E nesse caso, um blog em que seu objetivo é levar pessoas a consumirem seus conteúdos, se tiver uma grande taxa de rejeição é porque seus artigos não estão engajando com o seu público. Agora se essa mesma taxa o teu site for um e-commerce pode significar que o visitante chegou no item em que queria comprar, clicou e comprou ou talvez encontrou a informação que queria e saiu.

Por isso é necessário analisar várias outras métricas para que tenha resultados mais concretos e não somente uma e tirar conclusões precipitadas, isso pode te frustrar e ter resultados negativos.

E você utiliza alguma métrica citada acima? Ou utiliza outras?
Comente abaixo que teremos o maior prazer de ler e responder as suas perguntas e respostas.

Sumário
Métricas: O que são e quais utilizarem
Nome do Artigo
Métricas: O que são e quais utilizarem
Descrição
É fundamental analisar as métricas e aprofundar-se no âmbito real do comportamento dos consumidores para que possa ter resultados incríveis na internet.
Autor

One Comment

  1. admin 7 de novembro de 2017 at 09:41

    ok

Comments are closed.

Já é assinante do nosso canal?
NÃO?
Então assine e receba conteúdos exclusivos com o que tem de mais inovador no mercado digital. Nós prometemos grandes assuntos para ajudar você a utilizar e detonar no seu negócio.
Nome
E-mail
SIM! Eu Quero Receber Agora!
Espere, não vá embora ainda!
Quer ganhar uma CONSULTORIA GRATUITA e saber como está a PRESENÇA ONLINE do seu negócio? Preencha os dados abaixo e dê um passo enorme para o sucesso da sua empresa.
SIM! Estou interessado
Quero Agora!
Seus dados estão seguros
Seus dados estão seguros